Queiroga é punido por xingar defensores da liberação de drogas

10 de julho de 2024 Off Por

Foto: Myke Sena/MS. Myke Sena

O paraibano Marcelo Queiroga, ex-ministro da Saúde no governo Bolsonaro e pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo PL, foi punido pela Comissão de Ética Pública da Presidência. A punição foi imposta a Queiroga em março deste ano, mas estava sob sigilo até agora.

O processo ético decorreu de manifestação de Marcelo Queiroga em um evento ocorrido no auditório do Ministério da Saúde, no dia 27 de julho de 2022, quando teria comparado as pessoas que defendem a descriminalização das drogas a “vermes”. No evento ele também defendeu a morte dessas pessoas.

“O Arnaldo [Correia, secretário do ministério] falou que o uso de drogas é uma das causas mais prevalentes da hepatite C. Nós somos contra o uso de drogas, embora haja pessoas que estão defendendo isso: liberação das drogas. Para esses vermes, nitazoxanida. Talvez mate essa gente”, disse o ex-ministro.

A droga citada por Queiroga, um vermífugo, fazia parte do “kit Covid”, conjunto de remédios comprovadamente ineficazes contra o vírus promovido pelo governo Bolsonaro.

Queiroga recebeu uma censura ética, a sanção mais severa possível a um ex-ministro. Na prática, contudo, trata-se de uma mancha no currículo que não o impedirá de assumir novos cargos de confiança no governo federal.