Caminhada e missa marcam dia da padroeira do Hospital Municipal Santa Isabel

4 de julho de 2024 Off Por

A passagem do dia 4 de julho, Dia de Santa Isabel, padroeira do Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI), foi celebrada com uma caminhada com a imagem da Santa pelos corredores e enfermarias da unidade de saúde, que é administrada pela Prefeitura de João Pessoa.

Durante o ato religioso, conduzido pelo Monsenhor Ednaldo Araújo dos Santos, capelão do hospital, houve bênçãos aos pacientes e servidores. Logo após foi celebrada uma missa na capela do hospital em homenagem à Santa, conhecida como a Santa dos Enfermos.

Na celebração, Monsenhor Ednaldo agradeceu a Deus e pediu intercessão da Santa pelos profissionais de saúde e todos os colaboradores do hospital, para que eles continuem avançando na missão de salvar vidas.

Quem foi Santa Isabel – Isabel de Aragão ou Santa Isabel de Portugal nasceu no Palácio de Aljaferia, em Saragoça, Espanha, em 1271. Era filha de Dom Pedro III, rei de Aragão, e de Constança de Hohenstaufen. Muito jovem, se casou com Dom Diniz, herdeiro do trono de Portugal, tornando-se rainha consorte do país.

Ela utilizava sua influência para pregar a concórdia e a paz entre os membros das cortes de Portugal e Espanha. Quando não estava lidando com assuntos políticos, ela cuidava dos pobres e enfermos.

A ela, foram atribuídos diversos milagres, como a cura de sua dama de companhia e de vários leprosos. Um dos mais conhecidos é o das rosas. Conta-se que, durante o cerco de Lisboa, Isabel estava distribuindo moedas de prata quando Dom Diniz apareceu e perguntou o que ela levava. Para não desgostar o marido, que era contra essas doações, ela respondeu: “Levo rosas, senhor”. E abrindo o manto perante o olhar surpreso do rei, não se viam moedas, mas sim rosas vermelhas.

Em 1335, com a morte do marido, D. Isabel retirou-se para o Mosteiro das Clarissas de Coimbra, onde passou a viver como religiosa, sem votos, após ter deposto a coroa real no santuário de Compostela e haver dado todos os seus bens pessoais aos mais necessitados. Ela morreu em Portugal no dia 4 de julho de 1336. Em 1516 foi beatificada pelo Papa Leão X e canonizada pelo Papa Urbano VIII, em 1625.