Saiba quem são os pré-candidatos a prefeito de João Pessoa em 2024

3 de julho de 2024 Off Por
Pré-candidatos a prefeito de João Pessoa. Arte/Jornal da Paraíba

As próximas eleições municipais estão previstas para acontecer no dia 6 de outubro de 2024. E, a pouco mais de oito meses da escolha na urna, existem cinco nomes que se autodeclaram pré-candidatos a prefeito de João Pessoa ou foram confirmados por seus partidos na capital paraibana.

Já estão com o “bloco” na rua o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), pré-candidato à reeleição; o deputado federal Ruy Carneiro, do Podemos; o ex-ministro Marcelo Queiroga, anunciado pelo PL Nacional; Yuri Ezequiel, anunciado pela Unidade Popular; Celso Batista, do Psol; e Luciano Cartaxo, do PT, último a ter o seu nome confirmado.

O Conversa Política detalha um pouco o perfil dos nomes de pré-candidatos a prefeito de João Pessoa que estão postos no cenário atual. Vejamos:

Cícero Lucena

Foto: divulgação/secom-JP

Foto: divulgação/secom-JP

O prefeito Cícero Lucena (PP) vai tentar a reeleição no próximo ano. Toma a dianteira nesse processo de ter a pré-candidatura massificada porque, além de ter a máquina do município, tem o apoio robusto do governador João Azevêdo (PSB) e do alfabeto de siglas que estão comprometidas com o seu projeto de reeleição.

Cícero recebeu gestos de apoio de outros partidos que estiveram com ele em 2020, como o Republicanos de Hugo Motta, Avante, PMB, PRTB, PMN, PTB, PDT, PTC (agora Agir), além do Cidadania, que era o partido do atual vice Léo Bezerra e de João Azevêdo naquele pleito, agora no PSB.

É a principal “vidraça” porque precisa mostrar o que fez nos últimos anos, apresentar promessas cumpridas e justificar as promessas não cumpridas. A oposição fica em cima e espera um escorrego.

Ruy Carneiro

Foto: divulgação

A primeira pré-candidatura oposicionista oficializada foi a do deputado Ruy Carneiro (Podemos). Ele já concorreu à prefeitura da capital por duas vezes, em 2004, perdendo para Ricardo Coutinho ainda no 1º turno, e em 2020.

Nas eleições municipais passadas, inclusive, ‘bateu na trave’. Não foi ao segundo turno contra Cícero Lucena (PP) por uma diferença de 885 votos, em relação ao segundo colocado, Nilvan Ferreira, então no MDB.

Para o pleito de 2024, Ruy Carneiro arrancou na pré-candidatura de oposição com o apoio do seu ex-partido, o PSDB, atualmente conduzido pelo ex-deputado Pedro Cunha Lima.

O tucano obteve pouco mais de 255 mil votos nas eleições ao governo no ano passado. Mais do que o governador reeleito, que obteve 184 mil votos. Ruy espera contar com esses espólio eleitoral a seu favor no confronto com Cícero e demais candidatos.

Marcelo Queiroga

Foto: Reprodução

O terceiro nome a entrar na lista de pré-candidatos a prefeito de João Pessoa foi o do ex-ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pelo PL. A indicação passou pela articulação do presidente estadual da legenda, Wellington Roberto, e desagradou outras lideranças do partido, como os deputados Cabo Gilberto, Wallber Virgolino e Nilvan Ferreira, que esperavam que a escolha do ‘nome de Bolsonaro’ na capital ocorresse por meio de pesquisa interna.

A escolha foi formalizada pelo presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, e, segundo ele, referendada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro.

Vale registrar que no lançamento dos seminários para discutir com a população propostas para JP, que serão liderados por Queiroga, Bolsonaro fez uma participação em vídeo e anunciou publicamento apoio ao ex-ministro.

Nunca testado nas urnas, o médico paraibano tem investido exatamente em experiências exitosas do partido, como a eleição de Tarcísio de Freitas para o governo de São Paulo, como esperança de sucesso nas urnas.

Está cada vez mais ativo nas redes sociais, levanta o debate sobre as pautas de costume, mas se coloca como conhecedor e capaz de solucionar os problemas do dia a dia de João Pessoa.

Celso Batista

O Diretório do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de João Pessoa definiu Celso Batista como pré-candidato à prefeitura da capital.

O nome foi escolhido de forma consensual entre pré-candidaturas apresentadas (na lista estavam Alexandre Soares e Ulisses Barbosa). Celso é Técnico Judiciário, servidor do Tribunal de Justiça da Paraíba, e foi primeiro suplente ao Senado nas eleições 2022.

Ele já foi candidato a deputado estadual, em 2014, e candidato a vereador em 2016, em Campina Grande. E, também, já integrou a coordenação de várias campanhas do Psol, no estado. É o nome mais à esquerda entre os pré-candidatos a prefeito de João Pessoa.

Luciano Cartaxo

Luciano Cartaxo já foi prefeito de João Pessoa por dois mandatos. Luciano Cartaxo

O deputado estadual Luciano Cartaxo, do Partido dos Trabalhadores (PT), teve a pré-candidatura à prefeitura de João Pessoa lançada em 2 de julho. A decisão foi tomada pela executiva nacional da legenda, em encontro realizado em Brasília, mas que aconteceu de forma híbrida com Luciano e outros nomes do PT no estado participando dos debates.

Luciano Cartaxo disputou a indicação do partido com a também deputada estadual Cida Ramos, mas no fim do processo a escolha de seu nome prevaleceu, tendo para isso o apoio direto do ex-governador Ricardo Coutinho.

Ele já foi prefeito da capital paraibana por dois mandatos, governando a cidade entre 2013 e 2020, e vai tentar agora voltar à Prefeitura para um terceiro mandato. Luciano já foi também vereador por três mandatos seguidos, vice-governador entre 2009 e 2010 e deputado estadual entre 2011 e 2012 antes de assumir a Prefeitura pela primeira vez. Em 2022, voltou à Assembleia Legislativa.

Yuri Ezequiel (Unidade Popular)

Yuri Ezequiel. Foto: divulgação/Unidade Popular. Foto: Divulgação/Unidade Popular

O partido Unidade Popular (UP) definiu o nome de Yuri Ezequiel como pré-candidato à prefeitura da capital. Ele é militante dos movimentos sociais, advogado e atualmente presidente do Diretório Municipal da Unidade Popular de João Pessoa. Em 2012 ingressou na UFPB como estudante de Ciências Sociais, construindo as lutas da universidade e atuando na mobilização unificada da maior greve da educação, sendo eleito representante da UFPB no Comando Nacional de Greve. Ajudou a legalizar a Unidade Popular, compondo posteriormente a direção nacional do partido.

Nilvan Ferreira desistiu

Foto: Felipe Lima/TV Cabo Branco

O comunicador Nilvan figurava na lista de pré-candidatos até anunciar a desistência. Em vídeo nas redes sociais, publicado neste dia 02 de fevereiro, ele alegou que estava sendo perseguido pelo partido PL.

Apesar de ter o nome competitivo, o partido dele escolheu outro nome para disputa, o do ex-ministro Marcelo Queiroga.

Nilvan alegou que tomou a decisão porque está sendo perseguido pela legenda e acusou a direção estadual. O partido é comandado pelo deputado federal Wellington Roberto.

O comunicador foi sondado para disputa em Santa Rita e afirmou que vai definir a possível candidatura na cidade depois do carnaval. No meio do ano, segundo ele, vai definir quem vai apoiar em João Pessoa. Em Santa Rita foi o mais votado nas eleições de 2022, quando candidato ao governo do estado. Obteve 22 mil votos.

Confira vídeo com justificativa da renúncia da pré-candidatura: