Pela 1º vez, mais de 50 municípios de SP terão investimento em mapeamento de riscos

30 de junho de 2024 Off Por





Programa Mapeia Risco SP busca identificar regiões mais suscetíveis a deslizamentos e inundações; investimento é de R$ 3,2 milhões



A Defesa Civil de São Paulo vai investir R$ 3,2 milhões em ações de mapeamento de risco e prevenção de ocorrências de deslizamento de terra e inundações nos municípios do estado. Em 2024, serão 52 cidades beneficiadas com a entrega de planos do Governo de SP de redução de risco, setorização de risco e mapa comunitário.

Os instrumentos de identificação de risco são uma importante fonte para políticas públicas de prevenção a desastre, pois permitem ao gestor municipal conhecer os riscos existentes no município e, com isso, adotar medidas para mitigá-los.

“O mapeamento de risco é o primeiro passo para o município conhecer e interpretar suas regiões e, a partir daí, utilizar políticas públicas para mitigar o risco, ou seja, realizar intervenções que vão desde obras até a criação de núcleos comunitários de defesa civil e ações educacionais, com aplicação de treinamentos e simulados para a população local”, afirma o coronel PM Henguel Ricardo Pereira, Coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil e secretário-chefe da Casa Militar.

Com os recursos provenientes do tesouro estadual serão contratados 37 planos municipais de redução de risco, 13 setorizações e um mapa comunitário de risco.

A seleção das cidades é feita por meio de um estudo que utiliza critérios técnicos definidos pela Defesa Civil. São levados em conta fatores como a participação do município no Plano Preventivo de Defesa Civil para escorregamento e inundação (PPDC), número de habitantes, densidade demográfica, percentual do município com setores de risco alto ou muito alto, histórico de ocorrências anteriores, índice de desenvolvimento humano (IDH) e PIB per capita.

Dentre os municípios contemplados com um Mapa Comunitário de Risco está São Luiz do Paraitinga. A cidade será a primeira a usar Sistema de Alerta por Sirenes para Cheia de Rios (SISAR-RIOS), devido à presença do Rio Piratininga.

No ato da instalação do equipamento, os bairros e comunidades sujeitas à inundação deverão contar com o Mapa Comunitário de Risco, além de instalação de placas de sinalização indicando pontos de risco, rotas de fuga e locais de abrigos.

Atualmente, o banco de dados da Defesa Civil estadual contém 961 instrumentos de risco cadastrados, contemplando 361 municípios paulistas. O acesso é público e pode ser realizado pelo endereço eletrônico: https://www.defesacivil.sp.gov.br/instrumentos-de-identificacao-de-riscos/.