Projeto de protocolo cardiológico de Mato Grosso do Sul é destaque no Conass – Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

14 de junho de 2024 Off Por

Mato Grosso do Sul foi um dos estados com destaque no compartilhamento de práticas na construção de planejamentos estratégicos e regionais integrados durante a “Mostra de Experiências da Gestão Estadual do SUS”, realizada na Câmara Técnica do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) de Planejamento e Gestão, nesta quarta-feira (11), em Brasília, com o projeto de protocolo cardiológico “Fibrinólise-IAMCSST”.

A superintendente de Gestão Estratégica da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Maria Angélica Benetasso, responsável pela iniciativa compartilhada com outros estados, explica que o projeto nasceu da necessidade de estabelecer um protocolo de diagnóstico e tratamento do IAMCSST (Infarto Agudo do Miocárdio), por meio do uso de agentes antifibrinolíticos imediatamente no local do primeiro atendimento.

“Estamos desenvolvendo este projeto, inicialmente, na macrorregião de Três Lagoas, que possui cerca de 280 mil habitantes e 10 municípios. Esses municípios não são servidos por SAMU e apenas Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Aparecida do Taboado e Paranaíba têm Corpo de Bombeiros Militar, porém sem unidade avançada, que possui médicos para atendimento, fazendo com que o transporte seja providenciado pelas prefeituras”, explica.

Na sequência, Rita Catanelli (assessora técnica do Conass), Maria Angélica Benetasso (superintendente de Gestão Estratégica da SES/MS), Jurandi Frutuoso (secretário executivo do Conass) e Tereza Cristina (também assessora técnica do Conass).

Nesse contexto, o projeto visa a racionalização da demanda, fornecendo diretrizes de atendimento imediato nas unidades de saúde locais com a aplicação de agentes antifibrinolíticos, com o posterior transporte dos pacientes em até 24 horas para o centro de referência que dispõe de equipe médica qualificada e equipamentos para prestar o atendimento especializado.

Além do Estado, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraná, Pará, Maranhão, Bahia, Paraíba e São Paulo também apresentaram suas iniciativas bem-sucedidas referentes à construção de seus planos regionais de macrorregiões e planejamentos regionais integrados.

O secretário executivo do Conass, Jurandi Frutuoso, disse que eventos como este movimentam o Sistema Único de Saúde (SUS), proporcionando a troca de boas práticas de gestão e potencializando as ações e serviços oferecidos pelo sistema.

A diretora do Departamento de Gestão Interfederativa e Participativa do Ministério da Saúde, Vanessa David de Oliveira Sousa, disse que a mostra é uma pauta de interesse coletivo e uma oportunidade ímpar para o Ministério ouvir diretamente dos estados as iniciativas que convergem, a partir de metodologias diferentes, para pontos fundamentais para as políticas públicas, como a governança tripartite do SUS. “A construção coletiva e participativa se fez presente em todos os trabalhos apresentados aqui hoje”.

Marcus Moura, Comunicação SES
*Com colaboração do CONASS
Fotos: Divulgação