Empresa chinesa aprova segunda rodada de negócios em Santa Catarina

11 de junho de 2024 Off Por

Em Laguna, foi instalada a primeira indústria estrangeira na administração do governador Jorginho Mello, a chinesa Eikto.

A empresa, uma das maiores atuantes internacionais no setor de baterias de lítio, investiu aproximadamente R$ 20 milhões para sua instalação, comercialização e linha de montagem em Santa Catarina, somente no ano passado.

Agora, a Eikto acaba de anunciar a aprovação de uma segunda rodada de investimentos ainda maior: serão mais de R$ 50 milhões para ampliar a sua instalação com foco em exportação, o que irá gerar uma média de 100 empregos diretos e indiretos para a cidade e região.

“Ganha o município e seus trabalhadores, ganha o Estado e ganha o país, já que a empresa recolhe impostos para Santa Catarina. Além disso, exportará a partir daqui para países como Estados Unidos e Canadá, contando com a facilidade da proximidade com o Porto de Imbituba, que permite facilmente a importação e a exportação”, destacou Jorginho Mello.

Até o momento, a empresa recolheu R$ 1.204.537,82 em impostos estaduais. Para 2024, a expectativa é de recolhimento global de, em média, R$ 15 milhões em impostos.
A Eikto, que produz células, módulos e sistemas de baterias de lítio, é a maior fabricante da China no setor e está presente em 44 países.

O secretário de Articulação Internacional, Juliano Froehner, explicou que as tratativas começaram no ano passado para viabilizar a instalação definitiva no Estado:

SONORA

No mês de abril, representantes da joint venture se reuniram, presencialmente, com o governador catarinense e confirmaram sua presença no Estado. O governador garantiu apoio para a instalação da multinacional, por meio de auxílio fiscal, o que já vem ocorrendo desde então.

À época, foi informado ainda que a instalação da fábrica em Laguna, na localidade de Caputera – às margens da BR-101, começaria em maio e que a previsão de faturamento, para o seu primeiro ano de atuação, seria de cerca de R$ 30 milhões.

De acordo com o plano de negócios da Eikto, o projeto total terá valor de R$ 120.972 milhões, incluindo investimentos com maquinário, insumos, equipamentos, instalações, obras civis, infraestrutura, mobiliário, tecnologia e capital de giro.

Mais informações em https://estado.sc.gov.br/noticias/