HM vive dia que pedido de paciente é o que importa

9 de junho de 2024 Off Por

Sheila Faria


Secretaria de Saúde

Para que o atendimento a pacientes seja cada vez mais humanizado, o Hospital Municipal tem uma receita. É o projeto “O que importa para você?”, executado pelas equipes de enfermagem, psicologia e fisioterapia. O nome é diferente, mas diz muito.

Nesta quinta-feira (6) foi comemorado o Dia Mundial do “O que importa para Você?”, uma campanha internacional para aumentar o bom relacionamento e envolvimento das equipes do hospital com os pacientes.

O foco do projeto é oferecer bem estar ao paciente com ações simples, mas importantes para a pessoa. Os passos do programa são: Pergunte o que importa, Ouça o que importa e Faça o que importa. 

Para marcar a data, a Pediatria, por exemplo, começou com exercícios laborais para os pais das crianças da UTI com a fisioterapeuta Nara Morena, para aliviar o estresse físico de quem fica horas a fio ao lado do leito do filho.

Também teve cinema caseiro. Uma “tv ambulante” que faz parte do projeto, esteve na Pediatria, inclusive na UTI, com desenhos e filminhos. “Foi uma surpresa muito bacana”, disse Amanda de Oliveira, mãe da Maria Teresa. 

Saudade

João Gabriel, de 13 anos, paciente da Pediatria há quase um mês, matou a saudade do irmão Joaquim, de 8 anos, em um encontro da família na sala de leituras. “Ver o irmão era o que importava para ele”, disse a psicóloga Lívia Carlos, que cuidou do encontro. 

“Desde que ele chegou nesse hospital, todos os enfermeiros e médicos têm sido maravilhosos, o tratamento é humanizado”, contou a mãe de João e Joaquim, Mailde Cândido.

João continua seus estudos no hospital para manter sua rotina escolar. “Ele está fazendo provas e, se estudar é importante para ele, é importante para nós também”, afirmou o enfermeiro David Ribeiro.

Segundo David, os pedidos das crianças são coisas simples, às vezes pedem para comer a comida da casa delas, mas como não é permitido trazer, a equipe da Nutrição replica o prato do jeitinho que elas descrevem”, destacou o enfermeiro David Ribeiro.

Mais saudade

E no hospital da Vila, também tinha mãe com saudade de filho. São as mães de bebês prematuros da UTI Neonatal, onde elas ficam praticamente todo o dia. O que importava para elas era ver as crianças mais velhas, que ficam em casa sem a presença da mãe. Muitas não conheciam os novos irmãozinhos.

Resolvido. Um grupo de irmãos de bebês da UTI Neonatal foi organizado pela psicóloga Stéphanie Melo para visitar as mães e os pequenos. O grupo, cheio de energia e alegria, “invadiu” a Neonatal.
Priscila Bertolino Silva, de 7 anos, conseguiu fazer carinho na irmã Laís, de 34 semanas. “Gostei”, disse.

Nas duas UTIs para adultos, alguns pacientes puderam sair para tomar um pouco de sol nos jardins do hospital da Vila, respeitando os critérios de segurança médica e atendendo quem identificou que dar uma saidinha do quarto importava muito.

Também dentro do projeto, pacientes da UTI puderam receber a visita de seus pets nos jardins por alguns momentos, em dias diferentes e de acordo com critérios do HM. 

O Hospital Municipal é mantido pela Prefeitura de São José dos Campos e gerenciado pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).


Atendimento humanizado e olhar carinhoso dos profissionais faz toda a diferença | Foto: Adenir Britto/PMSJC


MAIS NOTÍCIAS

Secretaria de Saúde