Padre Fábio de Melo emociona pacientes com câncer no São João 2024 de Campina Grande

5 de junho de 2024 Off Por

Foto: Estefinho Francelino/Divulgação

A noite da terça-feira (4) no São João 2024 de Campina Grande foi marcada por um momento de fé e animação, com o show do Padre Fábio de Melo, principal atração da noite de programação religiosa no palco principal do Parque do Povo. Além de fiéis católicos e de fãs do padre, a noite foi marcada pela presença de pacientes com câncer atendidos pelo Hospital da FAP, que pelo segundo ano consecutivo, ganharam acesso ao camarote, de onde puderam assistir ao show próximo ao cantor.

VEJA TAMBÉM:

Luna Souza tem 12 anos e há três meses descobriu um tumor no pulmão. Ela é uma das pacientes atendidas na FAP, um hospital filantrópico de Campina Grande, e esteve no camarote para assistir, animada, ao show de Fábio de Melo. “É um momento de reflexão, para aproveitar a religiosidade e pensar que Deus vai me curar”, disse.

Foto: Estefinho Francelino/Divulgação

Além de Luna, cerca de 100 pessoas, entre pacientes e médicos, estiveram no camarote, incluindo Patrícia Freire, que também é paciente oncológica e, pela primeira vez, assistiu a um show do cantor. “Seria um prazer conhecê-lo pessoalmente, não sei se vai ser possível, mas só de estar aqui, já estou muito feliz”, contou.

Na parte de baixo do Parque do Povo, milhares de fiéis se reuniram para a programação religiosa da noite, que começou com o show de Elson Júnior. “Todo mundo sonha em estar aqui e se apresentar no Maior São João do Mundo e cantando músicas pra Jesus fica melhor ainda. É muito importante esse espaço para podermos tocar o coração das pessoas cantando o amor de Cristo. Levo uma impressão que não consigo expressar em palavras, ver as pessoas cantando minhas canções me enche de alegria”, declarou o músico.

Foto: Estefinho Francelino/Divulgação

Em seguida, foi a vez de Padre Fábio de Melo, que já se apresenta no São João de Campina Grande desde 2013. Para o artista, os shows no período juninho têm um caráter especial. “A música religiosa nos ajuda a pensar, nos ajuda a refletir, nos ajuda a rezar. É uma feliz oportunidade que nós temos de conciliar a cultura com a fé”, disse.