Veja quem são os vencedores do FestincineJP

2 de junho de 2024 Off Por

Vencedores Festincine JP. Ascom PMJP/Divulgação.

A cerimônia de encerramento do Festival Internacional de Cinema de João Pessoa, o FestincineJP, aconteceu na noite do sábado (1°). No evento, foram divulgados os nomes dos vencedores da edição.

“La Suprema” foi o grande vencedor do FestincineJP, com os prêmios melhor filme, melhor fotografia e melhor ator para Antonio Jimene. O filme conta uma história real que se passa em uma cidade no Caribe colombiano, apagada do mapa, onde não há eletricidade.

Para o júri, o longa coloca o espectador em contato com uma humanidade de sonhos e força coletivos.

Confira a lista completa dos vencedores:

Longa-metragem

  • Melhor filme: La Suprema (dir. Felipe Holguin Caro; 2023; Colômbia);
  • Melhor direção: Os Sapos (dir. Clara Linhart; 2024; Rio de Janeiro);
  • Melhor roteiro: Os Sapos (dir. Clara Linhart; 2024; Rio de Janeiro);
  • Melhor fotografia: La Suprema (dir. Felipe Holguin Caro; 2023; Colômbia);
  • Melhor som: Sede de Rio (dir. Marcelo Abreu Góis; 2024; Bahia);
  • Melhor montagem: Os Sapos (dir. Clara Linhart; 2024; Rio de Janeiro);
  • Melhor ator: Antonio Jimenez, em La Suprema (dir. Felipe Holguin Caro; 2023; Colômbia);
  • Melhor atriz: Cássia Damascedo, em Solange (dir. Nathália Tereza e Tomás Osten; 2023; Paraná);
  • Júri popular: Cervejas No Escuro (dir. Tiago A. Neves; 2023; Paraíba).

Curta-metragem

  • Melhor filme: La Perra (dir. Carla Melo Gampert; 2023; Colômbia/França);
  • Melhor direção: Serão (dir. Caio Bernardo; 2024; Paraíba);
  • Melhor roteiro: La Perra (dir. Carla Melo Gampert; 2023; Colômbia/França);
  • Melhor fotografia: Serão (dir. Caio Bernardo; 2024; Paraíba)
  • Melhor som: La Perra (dir. Carla Melo Gampert; 2023; Colômbia/França);
  • Melhor montagem: Daisy (dir. Catalina Kulczar; 2023; EUA);
  • Melhor ator: Pedro Walisson, em Samuel Foi Trabalhar (dir. Janderson Felipe e Lucas Litrento; 2024; Alagoas);
  • Melhor atriz: Zezé Motta, em Deixa (dir. Mariana Jaspe; 2023; Rio de Janeiro);
  • Júri popular: Jacu (dir. Ramon Batista; 2024; Paraíba).

Mostra CineNordeste

  • Melhor filme em longa-metragem: Estranho Caminho (dir. Guto Parente; 2023; Ceará);
  • Melhor filme em curta-metragem: Jacu (dir. Ramon Batista; 2024; Paraíba).

Prêmio Especial do Júri

  • Longa-metragem: Sede de Rio (dir. Marcelo Abreu Góis; 2024; Bahia);
  • Curta-metragem: Cuaderno de Nombres (dir. Cristóbal León e Joaquín Cociña; 2023; Chile);
  • Menção honrosa longa-metragem: Ramona (dir. Victoria Linares Villegas; 2023; República Dominicana);
  • Menção honrosa curta-metragem: Samuel Foi Trabalhar (dir. Janderson Felipe e Lucas Litrento; 2024; Alagoas).

Mais sobre os prêmios

O longa-metragem “Arquitetura de um Afeto”, do diretor e roteirista Manoel Fernandes Neto, da produtora Nêga de Camalaú, recebeu dois prêmios. Um é de isenção de um ano da taxa do Cinema do Brasil e o outro é prêmio Cidade da Imagem, no valor de R$ 10 mil de incentivo ao audiovisual paraibano.

O prêmio Projeto Paradiso de apoio ao mercado do Festival de Cinema de San Sebastian foi para o filme “Ratox CH7”, do diretor e roteirista Arthur Lins, também da produtora Nêga de Camalaú.

A premiação de serviços em pós-produção e finalização da Stone Milk foi para o filme “Bom dia, Vizinho”, do cineasta Jackson Kakito.

Para o cineasta Manoel Fernandes Neto, o cinema e o audiovisual voltaram a respirar.

“O FestincineJP foi fundamental para nos lembrar da força, da potência que nós temos. Os últimos anos não foram fáceis, mas voltamos a respirar com a certeza de que o audiovisual da Paraíba, os cineastas do Nordeste têm muito o que produzir e mostrar”, comenta emocionado.

Homenageados e ações do FestincineJP

Neste ano, os homenageados do Festival foram o ator Matheus Nachtergaele, o diretor Bertrand Lira e o coletivo de cinema ‘¡LasLuzineides!’. Antônia Ágape, a primeira cineasta negra da Paraíba, também teve sua obra celebrada.

Além da exibição gratuita de filmes, o festival teve mais dois dias dedicados a ações de mercado, com a presença de representantes de várias produtoras audiovisuais, como o Globoplay.

O festival também contou com debates, oficinas e masterclasses. De acordo com o coordenador do Ambiente de Mercado do Festival, Marcel Vieira, as ações para desenvolver o ambiente de mercado trarão resultados a longo prazo: “Acredito que vamos colher bons frutos, pois oferecemos oportunidades concretas para capacitar produtores, diretores e roteiristas com profissionais que atuam nacionalmente”, explica Marcel.

Para o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves, o ambiente de mercado é um dos principais tripés e diferenciais do evento. “Quando pensamos no FestincineJP, estruturamos um festival que vai além da exibição e das competições, mas que também oferece um ambiente de mercado como um espaço de formação. Esta é nossa marca. Nós queremos fazer um festival que dê uma base de sustentação para o audiovisual de João Pessoa”, finaliza Marcus.