Paraíba registra 220 mortes por vírus respiratórios em 2024

29 de maio de 2024 Off Por

Foto: Divulgação.

A Paraíba registrou 220 mortes por vírus respiratórios, até 27 de maio deste ano, de acordo com informações do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), nesta quarta-feira (29). Outros 19 óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) estão em investigação.

Conforme o boletim, o estado registrou 1.894 casos de síndromes respiratórias agudas também até 27 de maio, o que corresponde a um aumento de 17% nas notificações de casos das doenças em comparação com o mesmo período do ano passado.

Entre os vírus mais encontrados em testagens na população da Paraíba, aparece com maior preponderância casos de influenza A em em crianças com a faixa etária de até 5 anos de idade. Vírus Sincicial Respiratório e Rinovírus também aparecem entre os que mais afetaram a população. Ao todo foram feitos 832 exames do tipo RT-PCR para casos de SRAG no estado.

Em relação aos óbitos registrados no estado até maio, os maiores registros foram de Covid-19, com 54 mortes; e Influenza A, com 40 casos.

Emergência na saúde pública por conta da SRAG

O governo da Paraíba decretou situação de emergência em saúde pública por causa do aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE-PB) na quarta-feira (28) e leva em consideração uma portaria da Secretaria de Estado da Saúde acerca do avanço da SRAG sobretudo no público infantil, superlotando as emergências dos hospitais.

Para atender ao público infantil, a Paraíba tem 270 leitos de enfermaria e 51 de UTI distribuídos em todo estado. De acordo com o complexo estadual de regulação, a ocupação é de 63% nas UTIs pediátricas e 59% nas enfermarias. Dados do Centro de Operações em Emergência de Saúde Pública — Doenças Respiratórias na área de Pediatria (COE-Pediatria) confirmam que 12 crianças foram internadas com sintomas respiratórios nos leitos de referência nas últimas 24h, na Paraíba.

A situação de emergência em saúde pública no âmbito do Estado da Paraíba é válida por um período de 90 dias, prorrogáveis, em razão do aumento de casos de SRAG. Com isso, está autorizada a adoção de todas as medidas administrativas necessárias ao atendimento da situação emergencial.

Em João Pessoa, também foi declarada situação de emergência em saúde pública. De acordo com a administração municipal, as doenças têm superlotado as emergências dos hospitais, unidades de pronto atendimento e unidades básicas de saúde.