Enchentes causam riscos à saúde da população e é preciso priorizar a vida

28 de maio de 2024 Off Por

Chuvas desta terça-feira (28/05) causaram alagamentos em ruas de João Pessoa. TV Cabo Branco

João Pessoa enfrenta uma situação crítica devido às fortes chuvas que atingem a cidade desde as primeiras horas da madrugada desta terça-feira (28/05). A Defesa Civil emitiu um alerta de temporais para as próximas 48 horas, recomendando que os moradores permaneçam em locais seguros e evitem áreas de risco.

As chuvas e enchentes, cada vez mais frequentes em diversas regiões, trazem não apenas danos materiais, mas também sérios riscos à saúde. Como médico, é fundamental alertar a população sobre esses riscos e fornecer orientações claras sobre como se proteger.

Doenças de transmissão pela água

As enchentes podem contaminar a água potável e expor a população a várias doenças:

Leptospirose: causada pela bactéria leptospira, presente na urina de ratos e outros animais. A infecção ocorre quando a pele entra em contato com água ou lama contaminada. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, dores musculares e, em casos graves, insuficiência renal e hemorragias.

Hepatite A: vírus transmitido pela ingestão de água ou alimentos contaminados com fezes infectadas. Causa febre, fadiga, dor abdominal, icterícia e, em alguns casos, pode levar a complicações graves no fígado.

Gastroenterites: diarreias e vômitos causados por bactérias (como Escherichia coli e Salmonella), vírus (como rotavírus e norovírus) e parasitas presentes na água contaminada.

Outras doenças

As chuvas e enchentes criam condições ideais para a proliferação de mosquitos e outros vetores de doenças:

Dengue, Zika e Chikungunya: doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, que se reproduz em água parada. Os sintomas incluem febre, dores no corpo, dor de cabeça e, no caso da Zika, complicações neurológicas e microcefalia em bebês cujas mães foram infectadas durante a gravidez.

Riscos de lesões e acidentes

As enchentes também aumentam o risco de lesões e acidentes, incluindo:

Afogamentos: a força da água corrente pode ser subestimada, levando a afogamentos mesmo em águas aparentemente rasas.

Ferimentos e contusões: detritos submersos, como vidro quebrado e metais, podem causar cortes e contusões.

Eletrocussões: a combinação de água e fiação elétrica danificada pode resultar em choques elétricos fatais.

Prevenção e Cuidados

Para minimizar os riscos à saúde durante e após chuvas intensas e enchentes, siga algumas orientações:

Evite o contato com águas de enchente: sempre que possível, evite andar ou nadar em águas de enchente. Se for inevitável, use botas e luvas de borracha para minimizar o contato.

Consuma água potável: ferva a água ou use purificadores antes de consumi-la. Evite consumir alimentos que tenham entrado em contato com a água de enchente.

Vacinação atualizada: certifique-se de que suas vacinas estão em dia, especialmente contra hepatite A e tétano.

Elimine áreas de água parada: reduza os criadouros de mosquitos ao eliminar recipientes que acumulam água em casa e ao redor.

Atendimento médico imediato: procure assistência médica ao apresentar sintomas de doenças transmissíveis por água ou vetores, ou após sofrer ferimentos que possam ter sido contaminados.

TV Cabo Branco/Reprodução

As chuvas e enchentes trazem riscos significativos à saúde que não devem ser subestimados. A conscientização sobre esses perigos e a adoção de medidas preventivas são essenciais para proteger a si mesmo e sua família. Juntos, podemos minimizar os impactos das enchentes na saúde pública e garantir uma resposta mais eficaz a esses desafios naturais.

André Telis de Vilela, é médico, cirurgião cardiovascular, doutor em medicina pela UNIFESP e professor da UFPB. Colunista de saúde do Jornal da Paraíba, Tv Cabo Branco e rádio CBN.