Agência Minas Gerais | BDMG Cultural anuncia os vencedores do 23º Prêmio BDMG Instrumental

28 de maio de 2024 Off Por

No último final de semana, entre os dias 24 e 26/5, ocorreu a grande final da 23º edição do Prêmio BDMG Instrumental, no Teatro Sesiminas, com a premiação dos músicos vencedores nas diversas categorias da premiação no domingo (26/5).

Os grandes vencedores da noite foram os artistas Arthur Rezende (bateria), Felipe Rossi (clarinete e clarone), Guilherme Pimenta (violino) e Marcos Ruffato (violão), que levaram pra casa o troféu principal. Eles receberam uma premiação no valor de R$ 15 mil, além disso, no segundo semestre, os vencedores farão dois shows cada, com direito a um convidado, em Belo Horizonte e outro em São Paulo, no programa Instrumental Sesc Brasil.

Também foram premiados alguns destaques que passaram pelo palco ao longo das três noites de evento, sendo que cada vencedor ganhou R$ 4 mil. Para os destaques foram levados em conta todos os instrumentistas que se apresentaram entre sexta e sábado, tanto os finalistas quanto músicos acompanhantes que integraram suas bandas. O melhor arranjo foi para Rafael Pimenta, com a música “Suíte norte, sul, leste, oeste”, de Hermeto Pascoal. Foram escolhidas como melhores instrumentistas das apresentações Camila Rocha (contrabaixo) e Thamiris Cunha (clarineta e clarone). E, nesta edição, a categoria revelação foi para Alberto Ouziel (contrabaixo acústico).

Fizeram parte do júri a compositora, arranjadora, flautista e pianista Léa Freire, que presidiu a comissão de seleção; Gaia Wilmer, saxofonista, compositora, arranjadora e produtora musical; Johnny Abila, especialista em Programação Musical da Gerência de Ação Cultural do SESC SP; Juliana Figueiredo, programadora do Sesc Vila Mariana (SP); Marco Pereira, compositor, arranjador e violonista; e os jornalistas mineiros Daniel Barbosa e Paulo Henrique.

Na sexta-feira e sábado, dias 24 e 25/5, os 12 finalistas se apresentaram no Teatro Sesiminas. Ao fim dos concertos no sábado, a comissão de seleção classificou seis músicos para a finalíssima, que retornaram a se apresentar no domingo (26/5). Entre os nomes classificados estavam Arthur Rezende (bateria), Felipe Rossi (clarinete e clarone), Guilherme Pìmenta (violino), Marcos Ruffato (violão), Pablo Malta (bandolim 10 cordas) e Rafael Pimenta (violão 76 cordas), que executaram músicas inéditas e releituras de obras consagradas.

Outras premiações

Na noite de domingo (26/5) também foi entregue o Prêmio Flávio Henrique, que nesta edição premiou duas categorias – compositor e intérprete – de dois álbuns independentes e autorais produzidos em Minas Gerais, lançados em 2023. Os trabalhos premiados foram “Canções Guardadas nas Dobras do Tempo”, de Déa Trancoso e Regina Machado (categoria compositora); e “Patrícia Ahmaral Canta Torquato Neto”, de Patrícia Ahmaral (categoria intérprete).

Também foi entregue o Prêmio Marco Antônio Araújo para o multi-instrumentista Marco Guelber pelo álbum “Futuras Paisagens”. O músico de Juiz de Fora encerrou as apresentações na noite de domingo com pocket show do trabalho instrumental premiado. Os artistas de cada categoria ganharam premiação no valor de R$ 10 mil.

O 23º Prêmio BDMG Instrumental e o Prêmio Marco Antônio Araújo são realizados pelo BDMG Cultural, com apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do BDMG – Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais.